Nexo participa de evento sobre realidade virtual na PUCRS

Nexo participa de evento sobre realidade virtual na PUCRS

O CEO da Nexo, Frederico Faria, e a gerente de produto, Cristina Otto, foram palestrantes no Tecnotalks sobre realidade virtual na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) na noite desta terça (29/03). Frederico apresentou o simulador de realidade virtual imersiva para capacitação em empresas, contando como tudo começou, seus desafios, dificuldades, soluções, das mais sofisticadas às mais simples, até chegar ao produto de hoje, que é um kit, composto por visor, smartphone, joystick e headphone. Um produto inovador e escalável.

“Tivemos uma série de desafios com equipe, hardware, tudo a este respeito e tínhamos na mão uma ideia, que era usar o smarthphone junto ao visor, que funciona offline e é um produto mais escalável”, explicou Frederico.

De acordo com o CEO, em 2016, 39 milhões de pessoas vão testar um device de realidade virtual, seja qualquer um. Destes, 23 milhões são dos EUA. Ainda relatou que há um faturamento entre as indústrias de hardware e software para este ano de U$ 5 bilhões. Mas que daqui a menos de 10 anos, vai ser de R$ 300 bilhões.

“Então, a hora é agora. E a gente da Nexo já vem trabalhando nisto há mais de 3 anos. Nós temos duas aplicações na área de capacitação. Uma delas na área de segurança de trabalho, que é um passeio virtual para reduzir acidentes nas indústrias e a outra, na área de saúde, para reduzir o número de eventos adversos em hospitais”, explica.

tecnotalks5

A gerente de projetos da Nexo, Cristina Otto, salientou que a empresa se preocupa muito em fazer um modelo de negócios escalável.

“Temos duas frentes: uma plataforma online, que é oferecido ao nosso cliente para ele ter um poder administrativo sobre o simulador, como a geração de relatórios. O objetivo é fornecer bem mais do que um treinamento onde a pessoa está aprendendo alguma coisa. Queremos que o resultado deste treinamento sirva de insumo para que os administradores possam ver realmente onde eles precisam investir mais em capacitação. E a outra frente é a plataforma offline, que é o nosso aplicativo, que fica no smarthphone”, afirma Cristina.

Para demonstrar a utilização da realidade virtual imersiva para capacitação na prática, uma das pessoas da plateia pode experimentar um treinamento em ambiente imersivo de um hospital.

Além do Frederico e da Cristina, outros palestrantes participaram do evento. José Masiero, da Goga, falou sobre o mercado de realidade aumentada e apresentou o produto da empresa; Carlos Idiart, da NANO biztools, Napalm Studio e da Associação dos Desenvolvedores de Jogos Digitais do Rio Grande do Sul (ADJOGOSRS) palestrou sobre games em realidade virtual e o professor Márcio Pinho e seus alunos demonstraram projetos de ambiente virtual colaborativo.

Foi uma noite de muito compartilhamento, com um mix de palestrantes, cada um apresentando seus estudos, suas aplicações e seus cenários relacionados à realidade virtual. Uma momento de muita troca e aprendizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *